[Esta carta foi enviada na data de 22 de Dezembro de 2016 às 12:59:21, tornando-se pública em 02 de Janeiro de 2017 às 09:30:35]

Reverendíssimo bispo primaz Dom Francisco Silva
Reverendíssimo bispo da DAR Dom João Peixoto
Reverendíssimos bispos

Graça e Paz em nome de nosso Senhor e Salvador Jesus!

A Aliança de Comunidades Anglicanas na IEAB nasceu do firme desejo de um grupo de clérigos, leigos e leigas, membros da IEAB, que objetiva fomentar e promover livre debate, diálogo e reflexão sobre a vida e o ministério da Igreja para que todos e todas sejam nutridos pessoal e comunitariamente durante suas trajetórias na Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.

Lançamos há poucos dias uma declaração inicial sobre a formação de nossa Aliança, identidade e afirmação de fé que dirigem nossos passos. Ressaltamos que temos um compromisso alicerçado com a unidade da Igreja e sua missão em nosso país e no mundo.

Ao inciar nossa caminhada, reconhecemos que a metodologia utilizada para anunciar o que acreditamos e pretendemos compartilhar com os demais irmãos e irmãs da IEAB não foi a mais adequada. Por limites no conhecimento de tecnologias disponíveis na internet, elaboramos uma “petição pública”, quando nosso objetivo era tão somente declarar amplamente o que temos compartilhado entre nós. Os nomes daqueles que participam do movimento não apareceram inicialmente na publicação, promovendo confusão e desconfiança entre nós. Por esta razão, retiramos nosso primeiro documento daquela plataforma e expressamos claramente, nesta carta, quem participa inicialmente da proposta em curso.

Ainda, preliminarmente, declaramos nosso firme compromisso de lealdade a Deus, à nossa consciência e à IEAB – agora e no futuro – sem que tenhamos qualquer disposição para promover rupturas institucionais. Pretendemos, tão somente, através da utilização de documentos postados em mídias sociais, enviados por e-mails ou através de outros meios de comunicação, declarar nossas posições para o fortalecimento da Igreja.

Comunicamos, formal e respeitosamente, através desta carta, ao nosso bispo diocesano, Dom João Peixoto, e aos demais bispos da IEAB a intenção de prosseguir com nossas atividades de intercâmbio de ideias, reflexões, diálogos e debates. Confiamos que acolherão positivamente nosso propósito, pois apenas desejamos contribuir com o incremento e fortalecimento de nossa “unidade na diversidade”, assim como já buscam fazer, por exemplo, outros movimentos que expressam suas convicções através de núcleos formados em diversas dioceses, utilização de página no Facebook com a presença ativa de clérigos, clérigas, leigas e leigos da Igreja, manutenção de blog na internet, entre outras ações. Certamente, sabemos que o espaço democrático, de fato, pressupõe direitos iguais para todos e todas.

Neste segundo documento, consideramos fundamental declarar nosso compromisso e acordo com a Comunhão Anglicana Mundial que, na quase totalidade absoluta de suas províncias, reconhece a doutrina tradicional da Igreja, baseada nas Santas Escrituras, que o rito do casamento cristão se celebra entre um homem e uma mulher. Consideramos um enorme risco para unidade e vitalidade da igreja caminhar em direção oposta a este entendimento. Neste contexto, já reafirmavam os bispos primazes reunidos no início deste ano:

“em conformidade com a posição coerente de reuniões de Primazes anteriores, tais ações unilaterais sobre assuntos de doutrina sem a unidade católica é considerada por muitos de nós como um distanciamento da responsabilidade mútua e interdependência implícita através do estar em relacionamento uns com os outros na Comunhão Anglicana. Tais ações prejudicam ainda mais a nossa comunhão e criam uma desconfiança profunda entre nós. Isto resulta em distância significativa entre nós e coloca grande pressão sobre o funcionamento dos Instrumentos de Comunhão e as formas nas quais expressamos nossos históricos e contínuos relacionamentos.” (Adendo A – Comunicado dos Primazes da Comunhão Anglicana – janeiro de 2016).

Os bispos primazes do conjunto da Comunhão Anglicana ressaltam que:

“Os recentes desenvolvimentos na Igreja Episcopal (EUA – grifo nosso) com respeito a mudança nos seus Cânones quanto ao casamento representam um profundo distanciamento da fé e ensino mantidos pela maioria das nossas províncias sobre a doutrina do casamento. Possíveis desenvolvimentos em outras províncias poderiam exacerbar esta situação.” (Adendo A – Comunicado dos Primazes da Comunhão Anglicana – grifo nosso – janeiro de 2016).

Neste cenário é que a Aliança de Comunidades Anglicanas na IEAB declara seu compromisso de manter-se firme junto ao “sensus fidelium” da Igreja, pois o mesmo indica a ampla necessidade de assegurar nossa unidade, seus vínculos de “afeição e lealdade”; bem como reafirmar a compreensão da trajetória histórica que percorremos com seu povo. Tal posicionamento inclui a Igreja do Oriente, a Igreja Católica Romana e a ampla maioria do Protestantismo mundial.

Devemos ainda ressaltar nosso permanente compromisso com a luta pela garantia de direitos para todas as pessoas, acolhimento incondicional e confiança no exercício dos dons dispensados pelo Espírito Santo à Igreja. Estes, distribuídos por Ele gratuitamente.

Reconhecemos que o preconceito e a discriminação encontram-se tantas vezes presentes na sociedade e nas igrejas. Lamentamos, oramos e agimos para que qualquer forma de homofobia seja eliminada. Não coadunamos com diferentes expressões de violência contra o ser humano. Cremos na dignidade, na justiça e na paz entre as pessoas.

Finalmente, consideramos que a quebra da unidade se dá não pela livre expressão de pensamentos e convicções, mas pela tentativa contumaz e pela atitude monolítica de pretender impor sobre os demais, caminhos que grande parte da Igreja rejeita.

Esta é a mensagem do Evangelho que proclamamos!

Brasil, 22 de dezembro de 2016

Rev. Sérgio Andrade
Revda. Giselle Gomes
Rev. Félix Filho
Rev. Wescley Rony
Rev. Teodorico Leite
Rev. Elias Leôncio
Rev. Jorge de Oliveira Junior
Ministro leigo Elinaldo Almeida
Bispo Sebastião Gameleira

LETTER FROM THE IEAB ALLIANCE OF ANGLICAN COMMUNITIES TO THE CHAMBER OF BISHOPS

The Most Reverend Primate Francisco Silva

The Right Reverend João Peixoto, Anglican Diocesan Bishop of Recife

Right Reverends

Grace and Peace in the name of our Lord and Saviour Jesus!

The IEAB Alliance of Anglican Communities was created from the firm desire of a group of clergy, lay men and women, members of the IEAB, to encourage and promote free debate, dialogue and reflection on the life and ministry of the Church, so that all would be nourished personally and communally during their trajectories in the Brazilian Anglican Episcopal Church.

A few days ago, we launched an initial statement on the formation of our Alliance, its identity and the affirmation of faith that directs our steps. We emphasized that we have a commitment based on the unity of the Church and its mission in our country and in the world.

As we begin our journey, we acknowledge that the methodology used to announce what we believe and intend to share with the other IEAB brothers and sisters was not the most appropriate. Due to limitations on our knowledge of the technologies available on the Internet, we drew up a “public petition” when, in fact, our purpose was simply to state broadly what we have shared among ourselves. The names of those who participate in the movement did not initially appear in the publication, which led to confusion and mistrust among us. For this reason, we have withdrawn our first document and express clearly in this letter those initially involved in this ongoing proposal.

Furthermore, preliminarily, we declare our firm commitment of loyalty to God, to our conscience, and to the IEAB – now and in the future – without any desire on our part to promote institutional ruptures. Our only intention is to declare our position for the strengthening of the Church, through the use of documents posted on social media, sent by e-mails or via other means of communication.
We wish to communicate formally and respectfully, by means of this letter, to our diocesan bishop, Dom Joao Peixoto, and to the other bishops of IEAB, our intention to continue with our activities of exchange of ideas, reflections, dialogues and debates. We trust that you will positively welcome our proposal, since our only wish is to contribute to increasing and strengthening our “unity in diversity”, as, for example, other movements are seeking to do, expressing their convictions through nuclei formed in different dioceses; the use of Facebook with the active presence of clergymen and women, laymen and women from the Church; maintaining a blog on the Internet, among other actions. Of course, we know that democratic space, in fact, presupposes equal rights for all.

In this second document, we consider it fundamental to declare our commitment to and covenant with the Anglican World Communion which in almost the absolute totality of its provinces, recognises the traditional doctrine of the Church, based on the Holy Scriptures, that the rite of Christian marriage is celebrated between a man and a woman. We consider it a tremendous risk for the unity and vitality of the Church to move in the opposite direction of this understanding. In this context, the primate bishops already reaffirmed this at a meeting earlier this year:

“In accordance with the coherent position at previous meetings of Primates, such unilateral actions on matters of doctrine without universal unity are considered by many of us as a distancing of mutual responsibility and implicit interdependence through being in relationship with one another in the Anglican Communion. Such actions hinder even further our communion and create a deep mistrust among us. This creates a significant distance between us and places great pressure on the functioning of the instruments of communion and the ways in which we express our historical and ongoing relationships. (Addendum A – Communication of the Primates of the Anglican Communion – January 2016).

The primate bishops of the Anglican Communion Conference emphasise that:

“The recent developments in the USA (heavy print, ours) Episcopal Church with respect to the change in their Canons regarding marriage represent a deep estrangement from the faith and teaching maintained by the majority of our provinces on the doctrine of marriage. Possible developments in other provinces could exacerbate this situation.” (Addendum A – Communication of the Primates of the Anglican Communion – (heavy print, ours) – January 2016).

In this scenario, the Alliance of Anglican Communities in the IEAB declares its commitment to stand firmly with the Church’s “sensus fidelium”, since this indicates the broad need to assure our unity, its bonds of “affection and loyalty”; as well as reaffirming the understanding of the historical trajectory that we have travelled with its people. Such a stand includes the Church of the East, the Roman Catholic Church, and the vast majority of world Protestantism.

We must also emphasise our permanent commitment to the struggle for the guarantee of rights for all people, unconditional acceptance and trust in the exercise of the gifts bestowed by the Holy Spirit on the Church. These, distributed by Him gratuitously.

We are fully aware that prejudice and discrimination are so often present in society and in the churches. We lament, we pray and we act so that any form of homophobia be eliminated. We do not condone the various forms of violence against human beings. We believe in dignity, justice and peace among people.

Finally, we hold that the breakdown of unity is not caused by the free expression of thoughts and convictions, but by the constant attempt and monolithic attitude of trying to impose on others, ways that a large part of the Church rejects.

This is the message of the Gospel that we proclaim.

Brazil, 22nd December 2016
Rev. Sérgio Andrade

Rev.. Giselle Gomes

Rev. Félix Filho

Rev. Wescley Rony

Rev. Teodorico Leite

Rev. Elias Leôncio

Rev. Jorge de Oliveira Junior

Mr. Elinaldo Almeida, lay minister.

The Right Reverend Sebastião Gameleira

 

Pin It on Pinterest

Shares

DIVULGUE!

Compartilhe este texto com seus amigos!